Sindicato de Atletas São Paulo
Institucional

Retrospectiva vitoriosa e futuro promissor para seguirmos cuidando de gente

70 anos de história: o Sindicato de Atletas SP é muito mais, é conteúdo, é dialogo. Nossas premissas focam a humanização nas relações e a autonomia do cidadão.

13, JANEIRO 2018 às 15:11:55

Finalizamos o ano de 2017 e já preparamos o ano de 2018. 

Para essa preparação foi importante fazer a retrospectiva de tudo o que foi executado, assim avaliamos de que forma as vitórias foram conseguidas ao analisar todos os acertos e erros, assim planejamos onde queremos chegar nesse ano e como alcançar os objetivos.

O ano de 2017 foi especial e merece uma reflexão mais ampla porque também comemoramos 70 anos de história.

O que é o Sindicato de Atletas SP e o que fazemos?

Se nos restringirmos às questões legais podemos definir que um Sindicato – ou o Sindicato - é o órgão que representa os direitos coletivos de uma categoria profissional, para isso não precisa de autorização do trabalhador. Já quando o interesse é individual há a necessidade de o trabalhador requerer oficialmente tal representação.

Na prática as questões inerentes ao Sindicato de Atletas SP assim se dispõe.

Aqueles que não se relacionam diretamente conosco imaginam que o trabalho se resume na atuação empregada quando um clube não paga salários dos atletas profissionais, porém, essa vertente, verdadeira, fica registrada porque é quando a grande mídia nos dá espaço. Porém, somos muito, mas muito mais!

Nosso trabalho é grandioso, arrojado, diferente e alcança patamares que o publico do esporte sequer imaginaria.
Vejamos quais são as nossas premissas de organização e trabalho.

Para começar temos por premissa o entendimento que o Sindicato de Atletas SP tem sua raiz de trabalho no ato de cuidar de gente. E esse cuidado não se restringe aos atletas profissionais, nossos associados; o cuidado se estende a toda a gente que convive conosco e com nosso trabalho. Assim, adoramos cuidar dos atletas profissionais, de nossa equipe, dos colaboradores dos clubes que convivem conosco, daqueles que vivem e convivem e estão inseridos em quaisquer das relações humanas que compõe o nosso mundo.

Quando assumimos a proposta de cuidar de gente aprendemos que primeiro é necessário cuidarmos da gente de dentro. Incentivamos, capacitando nossos colaboradores a buscarem conhecimento continuamente, seja em cursos que tem por objetivo o estudo do comportamento humano para melhorar o autoconhecimento, seja na capacitação formal em graduação universitária, também em cursos latu e estrito sensu, etc.

Quanto mais preparamos o crescimento dos seres humanos internos mais condição de dar ao atleta - o ser humano externo, o atendimento de excelência, em todas as necessidades que ele necessita e merece.

Ainda em termos de preocupação com o crescimento interno, dois coachs nos prestam serviços nos auxiliando num trabalho de reestruturação administrativa que evidenciam todos os encaixes de cargos, funções, capacidades individuais e coletivas. É aquela coisa da peça certa no lugar certo e do jeito certo, desta forma o crescimento é inevitável.

Como o foco no conhecimento tem uma de suas principais direções o comportamento humano fica cada vez claro a maneira de como temos que nos relacionar com todos, associados, dirigentes de clubes, parceiros, imprensa, etc., assim o resultado, que fatalmente é o de sucesso, se torna o ponto chave para a constante estruturação no crescimento.

Depois de analisadas as questões internas quemostramque o nosso sucesso não é uma mera casualidade, que decorre de decisões tomadas todos os dias e em cada detalhe, passamos o foco na reflexão das ações externas que alcançam os nossos atletas associados.

Estas se subdividem em duas vertentes: as ações que visam as garantias e direitos na relação de trabalho e as ações sociais que, tanto minimizam os problemas que atingem aos mais vulneráveis, quanto àquelas que possibilitam a condição de uma vida melhor para todos.

Para começarmos é necessário resgatar o caminho já trilhado que está retratado no Caderno de Conquistas onde são listadas as várias ações que trouxeram para os participantes da categoria benefícios que todos se utilizam sem perceber que é obra do Sindicato de Atletas SP. 

Você pode localizá-las em http://www.sindicatodeatletas.com.br/conquistas.

Citemos o trabalho que resultou no fim da lei do passe para ficarmos somente em uma das vitórias e conquistas que se pode encontrar no link acima.
Sentimo-nos extremamente satisfeitos em possibilitar melhores condições de trabalho e extraordinários avanços sociais para atletas e seus familiares.

Um mero exemplo?

O Neymar sequer pensou em algum momento que a possibilidade que ele tem de formar o seu patrimônio financeiro tem raiz no trabalho realizado pelo Sindicato de Atletas SP que lhe permitiu sua liberdade contratual, assim ele pôde escolher entre ficar no Santos FC ou se transferir para a Espanha.

A liberdade contratual se deu quando fizemos todos os encaminhamentos e batalhamos muito para que a categoria obtivesse, e que foi de fato e de direito reconhecida, com o fim do “passe”.  

O primeiro projeto de lei que pediu a extinção do “passe” foi do então incipiente deputado Arlindo Chinaglia, em 1995, aceitando uma solicitação do Sindicato de Atletas SP junto com o Departamento de Educação e Desporto da PUC-SP.

Evidente que muitos podem dizer que aquilo que o Neymar tem obtido é fruto de seu talento e esforço! Lógico que sim, que o seu talento e esforço são os maiores responsáveis pelo seu sucesso, porém, se ele não tivesse a liberdade de possibilidade de escolha de empregador sua condição seria totalmente diferente e talvez tivesse vinculado até hoje ao Santos FC e em condições muito menos vantajosas.

Não? Aconteceu com o Pelé, que foi o maior de todos, que somente conseguiu formar definitivamente seu patrimônio financeiro depois de sua liberdade contratual, porém, somente pós-carreira no Brasil.

Nessa simples comparação a grande fundamentação para valorização de nosso trabalho.  

Esse é só um exemplo entre tantos outros que fizeram e fazem a vida dos atletas profissionais de hoje mais fácil, com uma amplitude de possibilidades extremamente maiores e condições de trabalho totalmente diferentes daqueles que jogaram trabalhando até o final da década de 1990. 

Mostramos no Caderno de Conquistas que toda essa transformação positiva tem o dedo, a mão, os pés, a cabeça e o coração do Sindicato de Atletas SP.

Outra premissa do trabalho desenvolvido no Sindicato de Atletas SP é o de levar ao atleta profissional a necessidade de ele ser um ente autônomo que assume a responsabilidade de seus atos e que para isso deve estar preparado para as mais diversas variantes que a profissão exige. Trabalhamos com o conceito jurídico-humanista de que antes de todo direito existe um dever.

Da mesma forma como qualquer ser humano, para ter direito à sua vida também tem o dever de proteger a vida do seu semelhante, por exemplo, mostramos ao atleta profissional que para ter direito ao pagamento de salário ele deve trabalhar com dignidade e honrar seu empregador. 

Para nós é importante que o atleta profissional saiba se colocar de forma honrosa e responsável diante de seu compromisso laboral. Que ele deve ter conhecimento para tratar de suas relações de trabalho dentro daquilo que manda a lei e, caso decida resolver sair do parâmetro legal porque terá outro benefício que ele sustente tal posição para sempre.

Defendemos a autonomia criada na responsabilidade de ação e lealdade na relação, que o atleta profissional escolha ser o protagonista de sua vida, nada de posar de vítima ou de coitado.  

Para inseri-lo no contexto de ente autônomo de forma prática uma das ações que desenvolvemos foi o programa “EducAtleta – Orgulho de Ser Atleta”. Um curso de conhecimento online de fácil acesso em que o interessado – sim, interessado, porque é aberto a todos, inclusive para os familiares dos atletas – dispondo de um pouco de seu tempo passa a trabalhar conceitos que permitem uma nova visão de sua vida e de sua profissão. E com a nova visão de vida se torna fatal o sucesso na carreira.

Curso gratuito que já certificou mais de 400 participantes que continua renovando e aumentando seu conteúdo.

Mais uma característica marcante do trabalho desenvolvido pelo Sindicato de Atletas SP é o arrojo em tratar de temas que somente nossa entidade trata, mesmo que difíceis e delicados.

Há alguns anos preparamos nossos integrantes para participarem de um curso com a Interpol fruto de um convênio com a FIFA/FIFPro que trouxeram conhecimento e informações valiosas e aqui se desenvolveu um tema que, embora ainda pouco abordado pela mídia esportiva, é de fundamental importância para a manutenção salutar do futebol que é a tentativa de aliciamento de atletas para obter manipulação de resultados dos jogos. Essa atuação, que acontece desde 2015, levou mais de 70 palestras para os atletas profissionais nos clubes que se dispuseram a tratar do tema. As questões retratadas nessas ocasiões que lhes são dadas a conhecimento, desde como se desenvolve o assédio e em quais condições até os problemas de banimento do futebol como punição, permite aos atletas o afastamento de graves problemas. Com tais informações e esclarecimentos torna-se possível e mais fácil para eles se desvencilhem dos aliciadores.

Mais uma marca de nosso arrojo se direciona a discutir o tema do assédio sexual no futebol e no esporte, assunto que ainda se reveste de um grande preconceito e é evitado por muitos participantes do setor esportivo.

Como nosso trabalho é de vanguarda, de proposição honesta e de construção de um mundo melhor, não nos intimidamos com as portas na cara. E com essa postura de insistência necessária já chegamos a mais de mil e quinhentos jovens atletas nesse ano de 2017, levando conhecimento, mostrando os cuidados que se deva tomar quanto a qualquer abordagem indevida que pode levá-los a grandes problemas.

São ações que levam melhoraria não só para suas carreiras, mas para suas vidas.

Outra efetiva marca social do trabalho se relaciona ao cuidado com nossos atletas profissionais associados para evitar a perda de uma oportunidade de trabalho que para isso criamos o projeto “Expressão Paulista”. “Expressão” em seu sentido superlativo pela grande importância do projeto; também em referência aos “Expressinhos” de antigamente que eram times formados, geralmente nos grandes clubes, para disputa de partidas amistosas. O “Expressinho” mantinha um misto de jogadores juvenis, que por suas qualidades precoces poderiam a vir ser utilizados nas equipes profissionais, e de jogadores da própria equipe profissional que, momentaneamente “fora dos planos do treinador”, se mantinham em condição física e técnica para que pudessem ser aproveitados a qualquer instante.

Era a forma de manter a prontidão para evitar a perda da oportunidade.

E o fato de não perder a oportunidade era lá, nos clubes de antigamente e é também aqui no “Expressão Paulista”, quando um participante recebe proposta de trabalho e está pronto para aceitá-lo.

Porém, o projeto “Expressão Paulista” não se restringe à recolocação no mercado de trabalho, ele tem o condão de ser um Centro de Formação Humana, foi para isso que foi criado e está sendo gerido e pensado. Quem passa por ele tem acesso às mais variadas oportunidades de crescimento pessoal, como a participação no projeto “EducAtleta - Orgulho de Ser Atleta”, por exemplo.

O projeto “Expressão Paulista” possibilitou a mais de 200 atletas profissionais a recolocação imediata no mercado de trabalho no Brasil e no exterior, grande motivo de orgulho.  

Ainda na esfera social, cuidamos dos atletas profissionais associados quando há necessidade de intervenção cirúrgica ou reabilitação física. Firmamos convênios com excelentes profissionais e instituições que os atendem e os recuperam para a volta ao trabalho para que eles mantenham suas dignidades muitas vezes arranhadas pelo descaso de alguns clubes descumpridores. Com isso já restabelecemos a possibilidade de trabalho de dezenas de atletas.
Porém, a construção de nossa própria Clínica de Reabilitação está nos planos para esses próximos dois anos, assim como a Construção de um Centro de Treinamento próprio.

Outra questão diz respeito à aproximação aos nossos associados.

Mantemo-nos presentes na vida dos atletas profissionais durante o ano todo quando os visitamos nos clubes de todo o Estado levando todo tipo de apoio. Apoio institucional, educacional, social e jurídico.

Nossos diretores percorrem milhares de quilômetros anualmente para manter o Sindicato de Atletas SP vivo e atuante na vida de nossos associados.

Em se tratando do âmbito jurídico-trabalhista, nesse ano de 2017 propusemos várias ações judiciais coletivas para buscar o direito de nossos associados, mas não sem antes tentar, e muito, toda e qualquer resolução por via da negociação. Negociar até o esgotamento de possibilidades é uma de nossas marcas.

Duas das ações, uma em face da FPF e a outra da CBF, foram para garantir o direito ao pagamento de salários dos atletas profissionais de futebol. Isso depois de várias tentativas de fazer valer o acordo desportivo que firmamos com ambas as entidades, depois de anos de negociação, para que clubes inadimplentes percam pontos na competição.

Foto: Fabio Giannelli/Soccer Digital

Aguardamos ainda as sentenças, porém a FPF, mesmo depois de relutar e não querer admitir que o nosso trabalho é vitorioso baixou uma circular para que os clubes comprovem os pagamentos de salários (http://esportes.estadao.com.br/noticias/futebol,federacao-paulista-avisa-que-clubes-caloteiros-serao-rebaixados,70001956995). Esperamos que ela cumpra sua própria determinação porque somente assim é que o futebol voltará ao patamar que merece em nosso país.

Outra ação jurídica vitoriosa se deu em razão à imposição de restrição de contratação a atletas profissionais com idade superior a 23 anos feita pela FPF em Conselho Arbitral da Segunda Divisão. Obtivemos liminar que foi ratificada em sentença definitiva que deu condição aos clubes para contratar os atletas independentemente da idade.

Ainda na questão jurídica, de ação coletiva, agora naquilo que diz respeito à condição patrimonial do atleta profissional nosso representado, depois de dois anos tentando conciliação com SCCP, SPFC, SFC, SEP e AAPP propusemos as ações que visam restabelecer os valores incompletos repassados quanto ao direito de arena.  As ações foram distribuídas em Varas do Trabalho diferentes, assim cada uma delas tem um encaminhamento judicial diferente, algumas já perto da primeira finalização com a sentença de primeiro grau, outras ainda aguardando o primeiro posicionamento do Juiz.

Também na área patrimonial ajuizamos ação coletiva em face da Eletronic Arts por uso indevido de imagem dos atletas nos jogos eletrônicos. No contexto temos certeza que essa atitude vai reparar e regulamentar uma questão muito controversa e dará aos nossos associados e também aos representados o direito de fazer valer a sua imagem como manda nossa constituição.

É de se ressalvar uma vez mais que todas nossas atitudes são precedidas de tentativas de negociações e de definições numa base em que todos ganhem, porém, sempre finalizamos o procedimento mesmo que termine em disputa judicial. E o fazemos para dar a resposta que os nossos representados esperam sem importar se haverá ou não um grande desgaste pessoal e institucional com suas frequentes retaliações para esse fim.  

Nas ações individuais representamos, só nesse ano de 2017, infelizmente, dezenas de atletas profissionais que cobravam principalmente o pagamento de seus salários. Infelizmente, sim, porque o foco do nosso trabalho se volta para que as partes cumpram com suas obrigações contratuais e se, assim fosse, não haveria mais a necessidade deste tipo de encaminhamento.

Outra questão importante trabalhada neste ano de 2017 foi aquela que se direciona para a segurança e medicina do trabalho que visa, principalmente, a proteção física do atleta profissional com base nas disposições das Normas Regulamentadoras – NR’s que são um conjunto de requisitos e procedimentos de observância obrigatória às empresas privadas e públicas.

Porém, antes de, somente exigir dos clubes empregadores o cumprimento das NR’s, colocamos nossos consultores à disposição para sanar as dúvidas que porventura surjam quanto ao tema e até mesmo para ajudá-los na elaboração dos procedimentos obrigatórios. 

Esse tipo de atitude mostra, mais uma vez, que nosso trabalho, mais que o conflito imaginado pelo público, busca o desenvolvimento do segmento de forma que todos possam se beneficiar.

Foto: Fabio Giannelli/Soccer Digital

Em se tratando de aniversário e para dar início às comemorações dos 70 anos de existência do Sindicato de Atletas SP contratamos o Prof. Clóvis de Barros Filho para nos falar sobre “A ética na sobrevivência do futebol”.

Foi um show de aprendizado.

A íntegra da palestra você pode encontrar no vídeo em http://www.sindicatodeatletas.com.br/noticias/mkt-comunicacao/video:-palestra-com-clovis-de-barros-filho-.html.

Depois, na sequência das comemorações organizamos o Fórum Brasil Football, evento de três dias no Hotel Maksoud Plaza, que reuniu profissionais e personalidades das mais diversas áreas do esporte para produzir conteúdo afim ao Sindicato de Atletas SP.



Autoridades como Nadir Bosch, Cônsul Honorário da França no Brasil, presidente da Bosch Sports, falou da formação do atleta profissional em sua vertente humanizada.
Veja a íntegra: https://www.youtube.com/watch?v=bNk3H11YX6M

Dr. José Carlos Ferreira Alves, Desembargador do TJ/SP, mostrou que o Sindicato de Atletas SP estava correto ao formular o acordo do direito de arena no ano de 2000 cujo benefício para a categoria foi extremamente vantajoso quando expos alguns outros processos com discussões semelhantes que tramitam a mais de dezessete anos na justiça sem finalização.
Veja a íntegra: https://www.youtube.com/watch?v=hXiA6fox4z8

Dr. Pedro Trengouse, Coordenador Curso de Gestão Esportiva da FGV/RJ, explanou a condição de aproveitamento das apostas esportivas de forma lícita para os clubes do Brasil e como a tecnologia pode ser mais bem aproveitada no futebol para o ganho de todos.
Veja a íntegra: https://www.youtube.com/watch?v=d7HV8yOAvSo e
https://www.youtube.com/watch?v=vnKtW_DGc08

Dr. Robson Feitosa, Adido Consular dos EUA em São Paulo, explicou como a investigação policial protege o futebol atletas e clubes. Mostrou como ele auxilia o Sindicato de Atletas SP nas intervenções em casos em que os atletas são ludibriados por falsos empresários, nos casos de tentativa de manipulação de resultados ou nos casos de agressões sofridas pelos atletas profissionais fora do âmbito desportivo, etc.
Veja a íntegra: https://www.youtube.com/watch?v=Qok7moq40uo

Eduardo Corch, ex-diretor de marketing da Adidas, matou a curiosidade dos presentes mostrando a estratégia de vendas da empresa na campanha para o mundial de 2014 disputado no Brasil.
Veja a íntegra: https://www.youtube.com/watch?v=OupBSFNxSOc

Jerome Champagne, estadista francês, diretor da FIFA entre 1999 e 2010, relatou sua visão sobre a questão da desigualdade do negócio no mundo do futebol, principalmente entre Europa e os outros continentes, e de que forma pensa, questão que foi inclusive parte de sua proposta de candidatura para presidência da FIFA, como se pode equilibrar o jogo (esporte) e os recursos financeiros gerados.
Veja a íntegra: https://www.youtube.com/watch?v=5ARUWSirfAM

Dr. André Megale, Diretor de Governança da CBF, trouxe detalhes importantes de como a entidade maior do futebol brasileiro tem trabalhado para melhorar o conceito organizacional do esporte e como ele desenvolveu todo o trabalho que fez com que tanto a FIFA como a Conmebol o convidasse para palestrar para as demais federações de futebol do mundo.
Veja a íntegra em: https://www.youtube.com/watch?v=gQH5S1eXOaU

Osmar trindade, presidente do IMAP, palestrou discorrendo e inspirando sobre detalhes comportamentais importantes com o tema “o futebol que motiva”.
Veja a íntegra: https://www.youtube.com/watch?v=rNXSqnOmzO8

Edu Gaspar falou da mudança de mentalidade da CBF e de como trabalhou a modernização de conceito agora desenvolvido na seleção brasileira em todas as categorias. Mostrou que a humanização é o caminho para conseguir o resultado e que o sucesso, já alcançado, não é por acaso.
Veja a íntegra:  https://www.youtube.com/watch?v=Hr1ATodUiMQ e
https://www.youtube.com/watch?v=0uJ4akntV2A

Os representantes do governo russo, Elena Krivenkova (Comitê de Hospitalidade e Turismo do gabinete do presidente da República) e Aleksander Bandurin (Secretário Geral do Comitê Organizador Copa 2018) explanaram sobre a organização da Copa de 2018 detalhando os aspectos de logística, possibilidade de vendas de ingressos no Brasil e como estão se preparando para receber os torcedores de todo o mundo todo que irão assistir ao torneio mundial.  
Veja a íntegra: https://www.youtube.com/watch?v=Q-98Qgp86M4&t=3s
e https://www.youtube.com/watch?v=d2DKV_WZxmQ&t=1545s

Percebe-se, assim, que o Fórum Brasil Football foi planejado com convidados do mais alto nível para produzirem todo esse conteúdo de excelência, inteligência e, acima de tudo, de humanismo cuja relação é direta com a forma de pensar o trabalho que é desenvolvido pelo Sindicato de Atletas SP.

O Fórum Brasil Football também teve por objetivo a declaração do apoio irrestrito do Sindicato de Atletas SP à seleção brasileira de futebol. Assumimos por acreditar, como ocorrera em 2002 quando apostamos no penta, que o trabalho planejado e humanizado que vem sendo executado por Edu Gaspar, Tite e equipe que conta com o respaldo do presidente Marco Polo Del Nero, aliado ao talento e esforço do jogador brasileiro merece nosso respeito e carinho. E que venha o hexa!

Mas, as comemorações desse trabalho grandioso não poderiam parar por aí. Planejamos, de fevereiro a julho de 2018, o Football Atleta Day, evento que congregará mais de trezentos atletas profissionais, da ativa ou não, para a quebra do recorde mundial de embaixadinhas que entrará para o Guinness World Records com extensão para um dia de competições lúdicas com participação do público que se mesclará com os jogadores profissionais.



Organizaremos os Jogos Comemorativos com várias participações importantes; o Congresso do Futebol Mundial, que pretende reunir atletas, clubes, federações, patrocinadores e demais participantes do segmento em nível global para um congraçamento jamais visto nesse país e uma Festa de Gala que será o ponto máximo das comemorações onde serão homenageados aqueles que fizeram ou fazem muito pela categoria.

Em termos editoriais confeccionaremos o livro de 70 anos de história; o livro dos atletas sindicalizados associados ao Sindicato de Atletas SP com todos aqueles que se dispuserem a ceder suas imagens para que possam, enfim, ter um reconhecimento público, mesmo que não atuem, nem atuaram nos clubes que participam dos campeonatos de importância para a comercialização de suas figurinhas e um vídeo institucional com a história do Sindicato de Atletas SP.

Ainda, nossas comemorações agregarão o Football Parade que uma ação voltada à arte em que especialíssimos artistas plásticos ilustrarão bolas de futebol, cada um criando seu conceito. O resultado financeiro desta ação será dividido entre associações filantrópicas, fundações que se preocupam com a educação de crianças, etc. Trabalho já iniciado quando da realização do Fórum Brasil Football pelos artistas plásticos Ricardo Muñoz e Paula Portela.  

 

Muñoz batizou sua arte de “em conserva”. Um amor, a esperança, uma saudade! O artista questiona: o que você conserva na sua vida? O que você guardaria dentro de um vidro de conserva? Dentro dos vidros Muñoz cria um universo único. Uma reflexão sobre a vida e a complexidade do ser humano. Um olhar sensível e criativo sobre nossas escolhas, nossos medos, expectativas e desejos.  Na bola, o vidro de conserva faz um questionamento: o vidro está vazio? A ideia surge porque o artista entende que o brasileiro não conserva os seus ídolos, assim Neymar surge representando nossos ídolos que também está conectado a um coração. Que simboliza o amor que o brasileiro tem por esse esporte.

Já Paula Portela exprime: “quando eu era garota jogava bola na rua com a galera. De tanto chutar a bola e fazê-la esfolar no asfalto, a capa acabava saindo e sobrava somente aquele centro dela, que logo estourava. Minha arte para o Football Parade é uma analogia entre essa condição da esfera do jogo e a questão da preservação ambiental na esfera da vida. A capa da bola é estampada com o meio ambiente, que de tão chutado e esfolado se rompe e deixa exposta sua alma fragilizada. Decidi congelar o exato momento em que a bola se rompe durante seu voo resultante da bica final”.
Lindos trabalhos que mostram o que está por vir e nós agradecemos imensamente as participações desses grandiosíssimos artistas.

Para conhecer um pouco do trabalho desses dois grandes artistas para o Football Parade acesse:
https://www.facebook.com/sindicatodeatletas
https://www.instagram.com/sindicatodeatletas/

Assim, ao final dessa breve explanação, pode-se concluir que a nossa grandeza, nossa importância não é mera casualidade no cenário esportivo brasileiro. Tudo é fruto de planejamento, esforço, capacitação e noção de realidade.

Somos nós que sempre impulsionamos questões que geram as grandes transformações positivas e, evidentemente, temos muito mais para mostrar nesse ano de 2018.

Acompanhem-nos para constatar o que afirmamos! Um ano de conquistas e alegrias para todos, especialmente para nossos representados e, se for para depender de nossa atuação, já podem se considerar grandes vitoriosos.

Sindicato de Atletas SP. 
 
 



« VOLTAR




Mais sobre Institucional


Últimas do Sindicato


UGT
EDUCATLETA
ABPH
SOCCER DIGITAL
IBRADESPOR
DIREITO EC
Expressão Paulista
FutBrindes